É a vida…

O mundo não mudará. Aceite que o mundo não mudará em absolutamente nada. E provavelmente assim será, como sempre o foi. Mas existe algo que pode mudar: você pode mudar a forma como olha para tudo e como reage diante deste olhar.

Já fiquei muito triste quando pessoas das quais ajudei muito, simplesmente viraram as costas e seguiram sem nenhum gesto de gratidão. Entenda que gratidão não é receber um elogio, mas saber que você vive dentro da outra pessoa, que ela se importa, que ele te importou para dentro.

Então passei a não esperar que meus gestos de bem querer e nem mesmo todas as batalhas que travei pelo outro, precisavam criar um elo que nos ligasse. Porque o intuito não é me perpetuar no outro, mas sim, entender minha incapacidade de permanecer inerte diante da possibilidade de estender a mão. Algumas pessoas se aproveitarão disso, mas calme, importante mesmo é que a sua intenção continua imaculada.

Depois passei a perceber que aos poucos, a vida acaba afastando estas pessoas. O que passei a entender como livramento.Trabalho finalizado. Cada pessoa que se vai, outra aparecerá. Talvez seja justamente este o propósito. Seguir de missão em missão até se tornar desnecessário, o que ao invés de descaso, demarca o fim de um caminhar. Tornar-se obsoleto para alguém é nada além do que a missão cumprida.

Já fiquei muito triste com a quantidade de reviravoltas que minha vida deu, de quantas coisas a vida me tirou. Então passei a entender que a vida gosta de me dar lições. E levando em consideração a dureza dos ensinamentos, passei a acreditar que sou alguém muito importante. Por qual outro motivo a vida perderia tanto tempo comigo?

Ela poderia estar preocupada ensinando pequenas lições para milhares de outras pessoas, mas vira e mexe ela escolhe a mim. E estas tantas desgraças passadas, também me colocam na posição de alguém muito experiente em lições da vida. O que novamente me faz acreditar que me torno a cada delas, um ser humano melhor.

Já reclamei da solidão. Hoje percebo que o caminho do entendimento, que é sempre interno, é também solitário. Quem decide passar por essa vida e sair sabendo quem foi, percorrerá um caminho bem profundo, silencioso e escuro. Distante de muitas pessoas que preferem apenas seguir sem atribulações.

Já reclamei de pessoas que me ofenderam. Mas entendi, que estas ocasiões servem para me lembrar, como é cruel a ofensa gratuita. Quanta dor podemos causar a alguém próximo. E saiba, você causa dor também. Talvez bem profundas. Sentir em si a dor da incompreensão, nos torna pessoas mais gentis.

Então, ainda que o mundo não mude. Ainda que as pessoas não mudem. Você pode ver tudo por outro ângulo. Com outra lente. Aceitar que tudo é como deve ser. E tudo acontece para lhe fazer seguir adiante. E tudo é ensinamento. A vida conversa conosco o tempo inteiro. E nós a ignoramos a maior parte do tempo.

Ouça. Atente. Silencie. Acalme. Sinta. 
Só mais um segundo. 
Ouviu isso? 
É a vida…

Share: